29 de agosto de 2010

Terreno no Loteamento Lagoa do Encanto em Barra Velha/SC

Compramos um terreno na praia de Barra Velha no loteamento Lagoa do Encanto no bairro dos Açorianos. Ontem 28/8/10 fomos fazer a limpeza, drenagem pluvial e a cerca do lote 1918, na quadra 116,  rua do Rocino.
Mapa do Loteamento
Este é um Buriti que está dando frutos: No bioma Cerrado é a espécie que caracteriza as veredas, marcante fitofisionomia da região, ocorrendo também em matas de galeria e ciliares, podendo formar densos buritizais. Para além dos domínios do Cerrado, corre em toda a Amazônia e Pantanal, sobre solos mal drenados, em áreas de baixa altitude até 1000m, sendo considerada a palmeira mais abundante do país.
Este também tem dentro do terreno é um Tucum.
Nomes populares: brejaúba, brejaúva, coqueiro-brejaúba, iri, tucum, tucum-verdadeiro.
Planta com 5-10 m alt., cespitosa. Estipes (1)2-7, 12-15(18) cm de diâmetro, densamente recobertos por espinhos de 10-18 cm compr., achatados. Folhas 5-8; bainha ca. 25 cm compr., aberta, densamente recoberta por espinhos negros, achatados, maiores que os dos estipes; pecíolo 1-1,2 m compr., irregularmente espinescente; raque 3-3,7 m compr., regularmente espinescente; pinas dispostas em um único plano, regularmente distribuídas ao longo da raque, lanceoladas, verde-escuras na face adaxial, tipicamente glaucas na face abaxial. Inflorescência hermafrodita interfoliar, ramificada até 1� ordem; bráctea peduncular 60-85 cm compr., até 23 cm larg., coriácea a lenhosa; raque 37-48 cm compr., esparsamente espinescente ou inerme. Fruto 6-7×4-5 cm, obovóide, rostrado, marrom quando maduro; epicarpo revestido por pêlos acastanhados, finos e rígidos. Semente 1; endosperma homogêneo.
Distribuição e ecologia: ocorre desde a Bahia até Santa Catarina, sempre associada a mata atlântica (Henderson et al. 1995; Lorenzi et al. 2004). No Rio de Janeiro, observou-se que nas áreas associadas a topos de morros (altos), onde normalmente os solos são mais bem drenados, os espaçamentos entre indivíduos são sempre maiores e em geral, as palmeiras apresentam pequeno porte, por vezes passando anos sem emitir um caule nítido sobre o solo. Nas áreas associadas a vales, onde o solo em geral acumula uma maior umidade, os indivíduos são bem mais freqüentes e avantajados, podendo ultrapassar os 8 m de altura.
A Ana e a Duda na ponte pêncil.
A Tatinha embaixo da ponte pêncil
Vista de cima da ponte pêncil

Vista panorâmica

Sistema de drenagem pluvuial que precisa ser feito.
Diego ( amigo do Zeco e do Yuri) ajudando na limpeza. O Yuri trouxe ele dizendo que tinha pranchas, mulherada, cerveja e que a Tatinha só cozinhava camarão pistola pro almoço, quando ele viu que era uma furada...
O Yuri ajudando na limpeza do terreno
Quase no final da tarde, colocamos os tubos, espalhamos o barro e estávamos concluíndo a cerca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário